top of page

TEORIA DAS REDES INTERORGANIZACIONAIS NO CONTEXTO DA REFORMA GERENCIAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: O Caso das Parcerias Público- Privadas

Pesquisas em Temas de Ciências Sociais Aplicadas

Jorge Cleber Pereira da Silva
Jefferson Greiki da Silva Oliveira
Gilvan Duarte dos Santos
Diego Salustriano da Silva

DOI: 10.46898/rfb.

d407e8c5-8224-418c-ab9e-355c4b6eb7d9

Resumo

Este ensaio teórico expôs algumas questões pertinentes à temática das redes interorganizacionais, com foco na administração pública brasileira, explicitando as parcerias público-privadas como modalidades de redes de cooperação inseridas no arcabouço de mudanças promovido pela onda de modernização do setor público. Surgidas na década de 80, em meio à crise fiscal, quando o Estado perdeu a capacidade de investimento, as Parcerias Público-Privadas são uma forma de cooperação que se concretizada através de um acordo firmado entre a administração pública e um ente privado que visa à implantação ou gestão de serviços, empreendimentos e atividades de interesse público. Elas se legitimam pela crescente complexidade das relações sociais e pela demanda da população por serviços e produtos públicos cada vez mais especializados, que aliados à escassez orçamentária, pressionam o Estado brasileiro a novos formatos organizacionais que integram a esfera pública e privada da sociedade brasileira.

Data de publicação:

14 de junho de 2024 21:57:00

Gostou? Comente!
Couldn’t Load Comments
It looks like there was a technical problem. Try reconnecting or refreshing the page.
bottom of page